Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Agropecuária puxa desempenho do PIB do Rio Grande do Sul

Publicação:

Soja foi um dos destaques da variação positiva da agropecuária gaúcha no PIB
A soja foi um dos destaques na variação positiva da agropecuária gaúcha no PIB - Foto: Fernando Dias/Seapdr
Por Ascom SEAPDR com informações da Ascom/SPGG

A economia do Rio Grande do Sul apresentou um crescimento de 4% no primeiro trimestre de 2021 na comparação com os últimos três meses de 2020 – o país registrou alta de 1,2% no período. O resultado positivo do Produto Interno Bruto (PIB) gaúcho encontra boa parte da explicação nos números da agropecuária que, depois de sofrer com os impactos da forte estiagem no começo do ano passado, se destacou na recuperação. O setor apresentou variação positiva de 35,7% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 42,2% se comparado o período de janeiro a março do ano passado.

De acordo com o Departamento de Economia e Estatística, vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, que divulgou os dados nesta quinta-feira (10/6), a variação positiva da agropecuária, na comparação com o primeiro trimestre de 2020, é fruto do aumento da produção nas culturas de soja (+74,0%), uva (+29,2%), fumo (+20,6%) e milho (+5,2%). Entre as principais culturas agrícolas do Estado, o arroz apresentou resultado semelhante ao do ano anterior (-0,8%).

“Estes números são efeitos da grande safra colhida neste ano pelos gaúchos”, ressaltou a secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), Silvana Covatti. “Agora ficamos na expectativa de números ainda melhores na próxima divulgação do PIB, com o tradicional aumento da movimentação de grãos no segundo trimestre do ano”, acrescenta Silvana.

O desempenho da economia gaúcha foi puxado ainda pelos setores da Indústria (+3,8%) e de Serviços (+0,4%). Na Indústria, o segmento com a maior taxa de crescimento foi o de Eletricidade e gás, água e limpeza urbana (11,1%), seguido da Indústria de transformação (+4,7%), a mais representativa indústria do RS, e da Indústria extrativa mineral (+1,4%). Nos Serviços, cinco das sete atividades registraram alta em relação ao trimestre imediatamente anterior, com destaque para o segmento de Intermediação financeira e seguros (+3,0%), Serviços de informação (+1,7%) e Outros serviços (+0,6%).

Quando a base de comparação é o mesmo período de 2020, a alta na economia do Estado no primeiro trimestre chegou a 5,5%, desempenho superior ao registrado no país (+1,0%).

“Em 2020 tivemos o impacto da estiagem no primeiro trimestre e, a partir de março, a pandemia afetou todos os setores de forma muito intensa. A sequência de três altas seguidas do PIB na comparação com os trimestres anteriores demonstra uma tendência de recuperação efetiva da atividade econômica no RS”, afirma a pesquisadora do DEE/SPGG e coordenadora da Divisão de Análise Econômica, Vanessa Sulzbach.

Clique aqui e acesse Nota Técnica do DEE.

Notícias

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural