Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Distribuição de retalhos de tecido garante renda para comunidades quilombolas da região Sul

Publicação:

Eva Pinheiro, coordenadora da Casa da Acolhida à Mãe Gestante de Piratini
Eva Pinheiro, coordenadora da Casa da Acolhida à Mãe Gestante de Piratini - Foto: Imagens/Divulgação SEAPDR
Por Maria Alice Lussani

A agricultora e artesã quilombola Eva Lopes Teixeira de Ávila, de 45 anos, trabalha desde cedo com tecidos. “Quando eu era uma mocinha, já fazia com a minha vó trabalhos de tricô, crochê, preparava tapetes atados de nós, fuxico. É uma tradição. E nos dias em que não estou trabalhando na lavoura, com o plantio, eu fico em casa praticando o artesanato”, afirma Eva.

Hoje Eva também trabalha com bonecas de tecido que vende em feiras e exposições. Ela recebeu com alegria os retalhos entregues pelo coordenador Sérgio Dorneles, coordenador da SEAPDR em Pelotas, um trabalho em parceria com uma empresa privada e a ONG Grupo de Apoio ao Esporte e Cultura (GAEC), que desenvolve um trabalho voluntário e sem fins lucrativos.

“Muitas vezes a gente não tem condições de comprar os retalhos. E quando a gente recebe o retalho de tecido novinho, a aparência do trabalho fica bem melhor. E assim garantimos uma renda extra, que ajuda a pagar a conta de luz, a comprar alimentos. É sempre bem-vindo!”, comemora Eva.

Os retalhos também foram entregues na Casa da Acolhida à Mãe Gestante na cidade de Piratini. “Nós trabalhamos com mulheres em situação de pobreza e fazemos cursos de aproveitamento de tecidos, então os retalhos vão ser bem úteis para elas, para confecção de bolsas, colchas e tapetes”, afirma a coordenadora da Casa e mestre em antropologia social pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Eva Maria Dutra Pinheiro.

“A doação de retalhos, de material para confecção de artesanato dos quilombolas é uma demanda permanente, que vem sendo realizada pelo DDAPA em diferentes momentos, no sentido de auxiliar, ser uma fonte de renda extra para os quilombolas”, afirma Maurício Neuhaus, Diretor do Departamento de Desenvolvimento Agrário, Pesqueiro, Aquícola, Indígenas e Quilombolas (DDAPA). Segundo ele, é uma ação complementar às ações de fomento, desenvolvidas pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), como a assistência técnica prestada pela Emater/RS-Ascar para as comunidades quilombolas e a distribuição de sementes para o plantio.

Os retalhos foram entregues para quatro comunidades quilombolas: Quilombo Nicanor da Luz e Quilombo Brasa Moura, em Piratini; Quilombo da Mutuca, em Turuçu, e Quilombo do Algodão, em Pelotas. E também para os assentamentos Fortaleza e Rubira, comunidade pomerânia e Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Jaguarão.

Entrega de retalhos no CAPS de Jaguarão
Entrega de retalhos no CAPS de Jaguarão - Foto: Imagens/Divulgação SEAPDR

Notícias

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural