Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

"Fenadoce é inspiração para enfrentarmos as dificuldades”, diz Leite na abertura do evento

Publicação:

Estado está na feira em 62 espaços da agroindústria montados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural
Estado está na feira em 62 espaços da agroindústria montados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Entre quindins, pastéis de Belém, bem-casados e outros quitutes com mais de 200 anos de tradição, expostos em meio a reproduções de prédios históricos de Pelotas, o governador Eduardo Leite abriu oficialmente, nesta quinta-feira (13/6), a 27ª edição da Feira Nacional do Doce (Fenadoce). O centro de eventos já recebeu milhares de visitantes desde o dia 5, quando abriu as portas, e seguirá à espera dos amantes de doces até o dia 23.

Acompanhado dos secretários da Cultura, Beatriz Araujo, de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ruy Irigaray, da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, de Comunicação, Tânia Moreira, e do chefe da Casa Militar e Defesa Civil, coronel Júlio César Rocha Lopes, além da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, de deputados e outras autoridades regionais, Leite agradeceu a oportunidade de voltar à Fenadoce, agora como governador, e comentou sobre o tamanho do desafio para concretizá-la.

A realização dessa feira é uma inspiração para enfrentarmos as dificuldades que todos temos no dia a dia, principalmente quem empreende. O cenário é hostil, com carga tributária elevada, infraestrutura precária e burocracia pesada, mas os organizadores da Fenadoce, assim como outros tantos gaúchos, não se intimidam, e com coragem e dedicação superam os desafios e conseguem gerar tanta riqueza e eventos bonitos como este”, destacou Leite.

Antes de participar da solenidade, o governador caminhou por alguns dos 370 estandes, 42 deles comercializando apenas doces. O Estado também está representado na feira, em mais de 60 espaços da agroindústria familiar montados com o apoio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. São 65 empreendedores rurais que vieram de 40 municípios gaúchos e disponibilizam aos visitantes produtos laticínios, embutidos, doces, bebidas, panificados, artesanato, plantas e flores.

Valorização do patrimônio

Inspirado no registro realizado em 2018 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que consagrou a cidade como Patrimônio Cultural Brasileiro, material e imaterial, esta edição do evento tem como tema “Patrimônio Nosso”. A ideia dos organizadores é contribuir com a divulgação, a valorização e a conservação do patrimônio cultural de Pelotas e da região, que celebra a tradição doceira como a sua grande marca.

Pensando em espalhar pelo Estado essa cultura, o governador anunciou a criação do Dia Estadual do Patrimônio Cultural, por meio do Decreto 54.608. As comemorações alusivas à data ocorrerão no terceiro final de semana de agosto, contemplando atividades de sensibilização e de educação patrimonial, preservação, proteção, valorização e salvaguarda do patrimônio cultural material e imaterial do Estado.

Antes da solenidade de abertura oficial da feira, o Centro de Eventos da Fenadoce foi palco da assinatura de um acordo de cooperação entre o governo e a Universidade Federal de Pelotas (UFPel). A parceria viabilizará o restauro de duas importantes pinturas do Museu Histórico Farroupilha, no município de Piratini.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Vitor Necchi/Secom

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural