Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

SEAPDR qualifica cadeia produtiva do queijo serrano

Publicação:

10115215 queijo serrano 02
Foto: Fernando Dias/SEAPDR

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) realiza reunião técnica sobre o projeto de qualificação da cadeia produtiva do queijo artesanal serrano no município de São José dos Ausentes na próxima quarta-feira (27/10), às 9h30, na sede da prefeitura. A secretária Silvana Covatti estará presente, além de técnicos e produtores rurais da região dos Campos de Cima da Serra. Na pauta: entrega dos Kits de Boas Práticas de Agropecuária (BPA) e Boas Práticas de Fabricação (BPF) às queijarias participantes do convênio SICONV, ou Convênio do Queijo Serrano, firmado entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a SEAPDR. 

O evento é feito em conjunto com a Associação dos Prefeitos, secretários de Agricultura de outros municípios, Universidade de Passo Fundo (UPF) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Após a reunião, será realizada uma visita à Fazenda Morro Grande, de propriedade de Antônio Elton. 

Segundo o diretor do Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria, Flávio Smaniotto, o objetivo é mostrar aos participantes um pouco do trabalho já excetuado e compartilhar a cultura e os costumes da produção de queijo artesanal serrano. O produtor receberá da secretária o Kit de BPA e BPF, em ato simbólico que representará a entrega a todos os produtores, cumprindo mais uma meta do convênio. Por fim, haverá uma confraternização no Parque de Rodeio do município, onde será oferecido um almoço a todos os participantes. 

“Esses kits contribuirão para fazer a correta rotina de produção higiênica do leite nas propriedades e dos queijos nas agroindústrias, respectivamente. Os produtores e técnicos já foram capacitados em cursos ministrados pela Emater/RS-Ascar”, explica Smaniotto. 

Os municípios que participam do convênio são: Bom Jesus, Cambará do Sul, Caxias do Sul, Jaquirana, Muitos Capões, São Francisco de Paula, além de São José dos Ausentes. Ao todos são 54 agroindústrias. 

Sobre o queijo serrano 

O Queijo Artesanal Serrano é um produto típico e exclusivo dos Campos de Altitude do Rio Grande do Sul (Campos de Cima da Serra) e de Santa Catarina (Planalto Sul-catarinense). É produzido nesta região há cerca de 200 anos, através da adaptação de receita de origem portuguesa, passada de geração para geração.

Até hoje, é um dos principais produtos para cerca de três mil fazendas serranas, representando, algumas vezes, mais da metade da renda agrícola bruta desses estabelecimentos rurais e a principal atividade na rotina diária das famílias. 

“É feito em pequena escala, com leite cru, produzido nas próprias fazendas, na sua maioria por pecuaristas familiares que desenvolvem sua atividade de forma extensiva, com animais de corte, ou cruzados, com pequeno uso de insumos externos à propriedade. O sistema de produção é baseado nos campos nativos, preservando o ambiente, a beleza das paisagens e a cultura do homem serrano”, conta o médico veterinário da SEAPDR, Carlos Magno da Rocha Júnior. 

Conforme ele, apesar de sua importância, a produção ocorre geralmente na informalidade, colocando tanto os produtores quanto os consumidores em situação de insegurança. “Os consumidores por não terem a garantia de estar adquirindo o legítimo Queijo Serrano e que o mesmo seja inócuo para a sua saúde e, por outro lado, os produtores, por serem tratados como transgressores ou criminosos por vender um produto artesanal, tal como seus antepassados sempre fizeram”, diz da Rocha Júnior.

 

 

Notícias

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural