Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Secretaria da Agricultura participa de simulado sobre peste suína africana

O treinamento ocorreu na última semana em Santa Catarina

Publicação:

CInco fiscais da Secretaria da Agricultura participaram do treinamento
CInco fiscais da Secretaria da Agricultura participaram do treinamento em Santa Catarina - Foto: Divulgação/Seapdr
Por Ascom/Seapdr com informações Ascom/Mapa

Profissionais do serviço veterinário oficial das 26 unidades da federação, incluindo a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Rio Grande do Sul, e do setor privado, se reuniram no município de Presidente Getúlio, em Santa Catarina, no período de 19 a 26 de novembro, para realização de exercício prático simulando um caso fictício de Peste Suína Africana (PSA) no Brasil. O treinamento foi realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e buscou capacitar e preparar as equipes para as mais diversas situações em caso de ocorrência da PSA ou qualquer outra emergência em saúde animal no Brasil. 

O simulado contou com representantes de 26 estados da Federação
O simulado contou com representantes de 26 estados da Federação - Foto: Divulgação/Seapdr

“O exercício simulado envolveu mais de 230 profissionais do setor público: federal, estadual, distrital e municipal, do setor privado, de países vizinhos, centros de pesquisa e organismos regionais e internacionais, demonstrando, na prática, como devemos proceder para conter e erradicar focos de PSA, no menor tempo e área possível, minimizando os impactos dessa doença”, destaca o diretor do Departamento de Saúde Animal e Insumos Pecuários do Mapa, Geraldo Moraes. 

O Departamento de Defesa Animal (DDA) da Seapdr participou do simulado com quatro fiscais estaduais agropecuários e um instrutor. “Esse tipo de capacitação é estratégica para manter equipes com capacidade de resposta em casos detectados de doenças exóticas, cuja ocorrência causa impacto altamente negativo à produção, tanto econômico quanto social", afirma o chefe da Divisão de Defesa Sanitária Animal da Secretaria da Agricultura, Fernando Groff. Ele participou como instrutor na área de biossegurança e na coordenação de campo do treinamento.

Para o simulado, foi instalado um Centro de Operações de Emergência Zoossanitária (COEZOO) para que os participantes executassem os procedimentos previstos no Plano de Contingência para a PSA e o Plano Estadual de Contingência de Emergências Sanitárias de Animais Terrestres do Estado de SC.

A instalação também permitiu que fossem praticados os procedimentos técnicos, como a vigilância e investigação clínica e epidemiológica, biossegurança, colheita e envio de amostras para diagnóstico laboratorial, eliminação de focos, limpeza e desinfecção de instalações e controle e inspeção do trânsito de veículos na região, assim como o uso de softwares para coleta e processamento de dados e gestão da informação.

Durante as atividades, os participantes também puderam realizar os procedimentos de montagem e organização do COEZOO, a cadeia de comando, atividades de planejamento, zonificação e atividades de comunicação de risco e educação em saúde animal. 

PSA

A Peste Suína Africana é uma doença viral que não oferece risco à saúde humana, mas pode dizimar criações de suínos, pois é altamente transmissível.  No Brasil, o último foco da doença foi registrado em 1981 e o país foi declarado livre da PSA em 5 de dezembro de 1984. Até o momento, não existe vacina com eficácia comprovada contra a PSA. “A prevenção e a preparação para um eventual foco são fatores primordiais para proteção da suinocultura e da economia do País”, ressalta Moraes. 

Treinamento em Santa Catarina
Treinamento simulado de PSA em Santa Catarina - Foto: Divulgação/Seapdr

 

Notícias

Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação